Spread the love

Microcontos – 1ª Edição │ Sarah Nascimento

Palavra: lareira.

As últimas páginas do rascunho queimaram de novo. Que desfecho difícil! Então, da lareira, saíram três sombras com vozes crepitantes:

“Acabe o livro!”.

“Me mate, me case com ela, me mande a guerra. Tanto faz.”.

“Você é uma boa escritora, acredite.”, elogiou a terceira versão do protagonista.


Música: O Teatro dos Vampiros


Sempre precisei de um pouco de atenção

Acho que não sei quem sou, só sei do que não gosto

E destes dias tão estranhos

Fica a poeira se escondendo pelos cantos

 

Esse é o nosso mundo

O que é demais nunca é o bastante

E a primeira vez é sempre a última chance

Ninguém vê onde chegamos

Os assassinos estão livres, nós não estamos

 

Vamos sair, mas não temos mais dinheiro

Os meus amigos todos estão procurando emprego

Voltamos a viver como há dez anos atrás

E a cada hora que passa, envelhecemos dez semanas

 

Vamos lá, tudo bem, eu só quero me divertir

Esquecer dessa noite, ter um lugar legal pra ir

Já entregamos o alvo e a artilharia

Comparamos nossas vidas, esperamos que um dia

Nossas vidas possam se encontrar

 

Quando me vi tendo de viver

Comigo apenas e com o mundo

Você me veio como um sonho bom

E me assustei, não sou perfeito

Eu não esqueço

 

A riqueza que nós temos

Ninguém consegue perceber

E de pensar nisso tudo

Eu, homem feito

Tive medo e não consegui dormir

 

Vamos sair, mas estamos sem dinheiro

Os meus amigos todos estão procurando emprego

Voltamos a viver como há dez anos atrás

E a cada hora que passa, envelhecemos dez semanas

 

Vamos lá, tudo bem, eu só quero me divertir

Esquecer, dessa noite ter um lugar legal pra ir

Já entregamos o alvo e a artilharia

Comparamos nossas vidas e mesmo assim

Não tenho pena de ninguém


Vagou pelas ruas cheio de melancolia. Era só mais um na escola. Votar nas eleições? Que bobagem, nada ia melhorar. O mundo continuaria o mesmo dali cem anos. E ele não existiria. Uma gargalhada encheu o ar. Ele parou. Ela veio pedalando ladeira abaixo.

“Perdão!”.

Pensou que nem tudo estava perdido.


Fotografia:

— Pai? Que tronco é esse?

— É da Árvore Transportadora. Os humanos não podem pegar.

— Por quê?

— Aquele Mundo tem águas, pedras preciosas, riqueza líquida nas profundezas.

Chegaram na grama, não viram o homem e a câmera.

— Se os humanos acharem o portal, adeus Mundo.

Clic!

— Filhote! Hora de lutar!


Ilustração:

Escreveu sobre seu dia. A lua dentro da água. O submarino que fisgou em vez do peixe. E então concluiu.

— Estão todos loucos!

Ficou tão aliviado ao compreender!

Correu para os fundos, pegou o tapete da mureta, jogou no chão e sentou em cima.

— Me leve a Paris!

Ordenou, subindo no ar com leveza.


Frase: “As coisas têm vida própria. Tudo é questão de despertar a sua alma.” – Gabriel García Márquez


Dormia. Acordou com um beijinho de Carol na ponta do nariz.

— Te amo Tedy.

E ele se apaixonou. Eles brincaram de casinha, escolinha, restaurante.

Ele cuidou para Carol não ter medo de trovão, de escuro e nem de pesadelo.

Carol cresceu. Doou Tedy. Ele dormiu.

Acordou com um abraço:

— Te amo Jujuba.

12 comentários em “Microcontos – 1ª Edição │ Sarah Nascimento”

  1. 1. Interessante e divertido.
    2. Um pessimismo que é vencido pela esperança. Bacana.
    3. Muito legal! Dá a entender uma história bem maior por trás. E também dá pra imaginar o que vai se seguir
    4. Seus micros são permeados pela fantasia. Isso é interessante porque deixa o leitor pensando bastante sobre a cena e o que vai acontecer depois.
    5. Interessante e melancólico. Talvez tenha sido um final feliz para o Tedy.
    Seus micros são bem legais por proporcionar uma ambientação (pelo menos pra mim) da cena e de coisas que podem acontecer depois. Parabéns e boa sorte.

  2. Palavra: lareira
    O fantástico neste se apresenta muito bem. A história está contada do início ao fim logo na primeira frase, parabéns!
    Frase: As coisas têm vida própria. Tudo é questão de despertar a sua alma.” – Gabriel García Márquez –
    O ciclo de vida de um ursinho. Algo bem Toy Story e que captura bem a frase.
    Música: O Teatro de Vampiros – Legião Urbana
    Paixão à primeira vista, um equilíbrio com a desesperança que suscita a música e os tempos. Bem apresentado!
    Fotografia
    Este parte da imagem, mas não se conecta com ela. Isto é, não transmite a sua essência, o que enfraquece o micro.
    Ilustração
    Este é outro que traz elementos da ilustração, mas não parece interagir com o seu conteúdo e suas possibilidades. Parece-me que nas imagens não se saiu muito bem.

  3. Giselle Fiorini Bohn

    Micro 1
    Metalinguístico. Bem interessante. Os personagens se impondo. Gostei!
    Micro 2
    Fofo. Tudo estava tão ruim, até chegar a redenção do amor. Gostei.
    Micro 3
    Tive que ler mais de uma vez e pedir a ajuda dos universitários, mas quando saquei achei legal.
    Micro 4
    Bem louco. Não é uma temática que curto muito, mas foi boa a ideia. Talvez se fosse um pouquinho mais bem trabalhado…
    Micro 5
    Amei! Singelo, mas com camadas. Meu favorito! Faltaram as vírgulas nos vocativos, mas isso não tira a qualidade do micro.

    Um bom conjunto, gostei bastante! Parabéns e boa sorte no desafio! 🙂

  4. Claudia Roberta Angst

    Pseudônimo remete à ideia palavra japonesa escrita em romaji para neve.

    1º micro: ꙳꙳꙳꙳ Protagonista ardendo em chamas clama por ganhar vida em um livro. […] elogiou a terceira versão do protagonista > […] a terceira versão do protagonista elogiou (para não confundir o leitor). Interessante construção de personagens.

    2º micro: ꙳꙳꙳꙳ O encantamento venceu a falta de perspectivas quanto ao futuro. O adolescente se entrega a uma nova esperança: uma súbita paixão. Bonito e simples desfecho.

    3º micro: ꙳꙳꙳ Fantasia criada a partir de uma foto fofa. Tive de reler para entender, muita informação em pouco espaço. Pode ser melhorado.

    4º micro: ꙳꙳꙳꙳꙳ Enredo surreal e com toque de poesia. Uma bela construção feita a partir de uma ilustração complicada.

    5º micro: ꙳꙳꙳꙳꙳ O ciclo da vida de um ursinho de pelúcia? Lembrou-me da animação Toy Story. Para um impacto ainda maior, trocaria Tedy por outro apelido que não fizesse o leitor reconhecer imediatamente que se trata de um ursinho.
    — Te amo Tedy. > — Te amo, Tedy. (separar o vocativo com vírgula) /— Te amo Jujuba. > — Te amo Jujuba. (mesmo caso)

    Microcontos que revelam destreza na condução das palavras e bom aproveitamento dos estímulos recebidos. Bom trabalho! Parabéns pela participação no desafio e boa sorte.

  5. 1 – Parece que o protagonista tá sofrendo demasiadamente. E todas as suas versões desejam o fim. Muito bom e criativo.
    2 – A dor de amor se reflete em tudo. Nada tem salvação. Mas, ela pode descer a ladeira e acender uma nova esperança, um novo país…
    3 – Me lembrou aqueles filmes da sessão da tarde em que os cães falam e tem planos secretos. Legalzinho!
    4 – Psicodélico e sem muito sentido, mas creio que esta foi a proposta. Adorei!
    5 – Fofíssimo! O tempo e a renovação das relações. Valeu Carol! Vem Jujuba!
    Gostei do conjunto, criativo, maluco, fofo! Parabéns e boa sorte!

  6. Felipe Lomar Darbilly

    1) interessante a ideia, mas ficou meio confuso na minha opinião. Poderia ter sido melhor executada
    2)muito bonito. Realmente há momentos que renovam a esperança quando tudo parece perdido.
    3)Uma fantasia com uma pitada de crítica social. Gostei também
    4)interessante. Uma boa dose de surrealismo. Ficou bem escrito
    5) muito bonito e singelo. Meu preferido da coleção!

    Boa sorte!

  7. Luís Fernando Amâncio

    Olá, Yuki! Obrigado por compartilhar conosco sua coleção de microcontos. É um conjunto bem singular e podemos ver uma marca autoral bem forte nele. Isso é bom. Às vezes as pessoas esquecem que a maior qualidade de um texto é ser genuíno.
    Seus micros são assim. Lidam bem com o fantástico. Alguns funcionam melhor do que os outros, mas isso é natural. Seguem os meus comentários:
    1) Acho sempre válido o jogo metalinguístico. Não gostei tanto, não consegui entender bem as diferenças entre as três versões do protagonista. Pode ser falha minha.
    2) Adolescência, tédio e o amor. Taí um trio que é inseparável. O discurso sobre as eleições e o mundo ser sempre o mesmo me soou um pouco forçado.
    3) Ideias interessantes. A execução não me pareceu boa. Fantasia em micronarrativas precisam ser certeiras. Aqui, achei mal estruturado.
    4) O estímulo era difícil. Você optou em usar a ilustração quase que por completo no microconto. É uma escolha.
    5) O meu predileto. Simples, melancólico e otimista ao mesmo tempo. O ciclo das coisas – oxalá fosse assim com os seres vivos, renascendo em novas paixões.

  8. fernanda caleffi barbetta

    Microconto 1: Ideia bastante inusitada. Gostei de vozes crepitantes, por saírem da lareira rsrs.
    No final, a falta de uma vírgula pode mudar o sentido da frase: “elogiou (vírgula) a terceira versão do protagonista”. Achei desnecessário dizer que foi a terceira protagonista.

    Microconto 2: Um final romântico. O amor sempre salva kkk.

    Microconto 3: Muito boa a sua criação fantástica a partir desta imagem fofa.

    Microconto 4: Adorei este. Lindo final. A única coisa que sugeriria é não usar o gerúndio na última frase, porque dá a entender que foi subindo com leveza enquanto ordenava. Faz mais sentido ordenar e depois começar a subir. Pode ser coisa da minha cabeça, mas foi a impressão que deu.

    Microconto 5: Lindo seu microconto. Sugiro que troque o nome Tedy por um nome mais humano, para que só saibamos que é um cachorro ao final. Mas é só uma sugestão. Gostei bastante.

  9. MAQUIAM MATEUS SILVEIRA

    Oi, Yuki!
    Conto 01: Interessante o tema escolhido. O jogo das vozes dos personagens queimando na lareira é bem legal. Faltou um pouco de fluidez no texto, talvez a imagem da lareira pudesse vir antes. Demora um tanto para se entender o que está acontecendo.
    Conto 02: No começo, eu não estava gostando muito ehehe. Achei algumas frases clichê, como a primeira, por exemplo. Mas o final é muito legal, surpreendente, e talvez a frase clichê que abre o conto seja uma sugestão de como o personagem é melodramático kkk (me identifico, sou canceriano 😁). O que explica também porque ele reage assim ao ver a garota. Em resumo: um microconto para cancerianos. Me vi representado. 🥰
    Conto 03: O enredo precisa de um espaço maior para ser desenvolvido. Nesse formato, ficou confuso. Ele só funciona se o lemos enquanto olhamos a imagem de estímulo. Mas a ideia é fofinha, rende um conto fantástico, ou até um conto infantojuvenil.
    Conto 04: Muito bom! Não sei o que eu teria escrito a partir dessa imagem ehehe. A solução foi muito criativa, você comprou a ideia do surreal e a levou até o fim. O resultado é poético. O final vai além da imagem de estímulo, o que é maravilhoso. PARABÉNS 🥳🥳🥳
    Conto 05: Muito bom! Que triste, fiquei com vontade de chorar. Você desenvolveu a história tão bem, está tudo tão no lugarzinho certo, que o texto parece maior do que é realmente. Ou seja, você desenvolveu um microconto com início, meio e fim, mostrando o quanto esse formato pode ser versátil. Para mim, este é o melhor conto do teu conjunto🤓

    Gostei muito! Em geral, há um tom melancólico, poético, que soa natural, que não força a barra. Os dois últimos contos, especialmente, estão muito bons. Um dos meus conjuntos favoritos nesse desafio.

  10. Olá, autor!
    1° micro: 🙂
    Até a lareira estava de saco cheio da indecisão do escritor… Achei estranho ” queimaram de novo” dá a ideia de que aquele papel já havia sido queimado antes, seria interessante trocar as palavras. Não desgostei…mas não amei 🤷🏻‍♀️
    2° micro: 🙂
    Não sei se entendi direito… De qualquer forma é um micro que faz ler e reler e pensar…
    3° micro: 🙂
    Um conto de FC canina… Legal! Mas… Era pouco espaço… Ficou muito vago. Queria saber mais…
    4° micro: 🙂
    Interessante… Um mundo surreal e fantástico. Gostei!
    5° micro: 😍
    Que fofo!! Jujuba é o apelido da minha sobrinha de dois anos 🥰

    Conjunto da obra: 🙂
    Gostei. Mas não amei. Contos legais, mas nenhum incrível. Eu sei… Tô querendo demais! Pelo menos não teve auto ajuda, então ponto pra você! 😉

  11. Micro 1
    Muito bom! Eu precisava de uma lareira dessas.
    Micro 2
    Gostei. Um micro otimista.
    Micro 3
    Um pouco confuso, mas muito criativo. Não curti muito a forma, mas adorei a ideia.
    Micro 4
    Meio surreal e muito interessante. Gostei! A loucura, vista como libertação das restrições da realidade.
    Micro 5
    Lindo! Adorei, meu favorito do conjunto! Um conto doce que mostra a passagem do tempo.

    Um lindo conjunto, o seu. Contos criativos e cheios de doçura. Parabéns e boa sorte!

  12. Misael Felipe Antônio Pulhes

    Olá!

    i) “As últimas páginas do rascunho queimaram de novo…” – Eu gostei da ideia, mas achei, sinceramente, que poderia ter sido mais bem executada. Talvez principalmente na aparição da última sombra, com aquela fala meio coach e o explicativo “elogiou a terceira versão do protagonista”. Acho que a boa fala da segunda sombra já deixou uma ideia de que se tratava de versões duma personagem.

    ii) “Vagou pelas ruas cheio de melancolia” – É bonitinho. Apesar de eu ter achado exageradamente otimista (hahah), como melancólico que sou, acho que consigo aceitar que, de fato, há esses momentos sutil e singelos que nos enchem, repentinamente, de esperança.

    iii) “Pai? Que tronco é esse?” – Legal um microconto de fantasia, mas eu acho que foi muito pouco espaço para produzir um cenário – e uma estória – que me captasse.

    iv) “Escreveu sobre seu dia” – Meu preferido dos 5. Realmente muito bom!!

    v) “Dormia. Acordou com um beijinho de Carol na ponta do nariz” – Apesar de ser quase um clichê nessa temática de brinquedos, crianças que crescem e os abandonam, a história foi muito bem escrita. Gostei bastante também.

    O conjunto começa devendo e termina com uma boa impressão. Acho que um pouquinho mais de trabalho nos primeiros contos e essa coleção elevaria o nível. Parabéns pelo trabalho e sorte no desafio, Yuki!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.